Follow by Email

sábado, 29 de novembro de 2014

Parece que foi ontem...

...que decidi, estimulada por amigos de longa data e familiares, a me inscrever no curso de gastronomia. Na época, hesitei por um breve segundo. 
Era mais um desafio, mais um curso superior, mais um compromisso diário. Sendo profunda conhecedora de meus princípios, sabia que, ao ingressar, não teria como voltar no tempo. Aliás, que tempo?! Durante estes breves longos dois anos, este tempo tornou-se escasso. Uma jóia rara. 
Deixei de lado algumas relações, estive presente só de corpo em alguns momentos, mas valeu. Valeu o aprendizado e o conhecimento adquiridos. Novas pessoas passaram a fazer parte de mim. Algumas, com certeza vieram para ficar. Outras tantas, apenas transitaram e esvaecerão com brevidade. Parece incrível, mas de algumas, não sei sequer o nome. 
Hoje, finda a jornada, emerge a reflexão. Uma reflexão envolta em saudosismo e carregada de saudade. Um momento repleto de serás... Será que??? Mas como o tempo é implacável e não volta mais, este será terá que ser deixado de lado, pois já foi. Agora é seguir adiante e se permitir... Experimentar, testar, errar, refazer, viver e, acima de tudo, sorrir. Em poucos instantes me desarmei, me aquietei e observei o habitat de uma cozinha com todos os seus sons, aromas, cores e sabores... Com toda aquela gente. Uma humanidade reunida por razões distintas. Alguns, em busca de um sonho. Outros, almejando um ganha pão. Outros tantos, só por diversão. Mas haviam também ali ingredientes que buscavam a cura. A cura para os males do corpo e da alma. 
Deixo aqui enunciado meu carinho especial por algumas destas pessoas: Deise Brugioni, Fernanda Cosentino, Isabel Lelis e Renata Jardim - que por razões distintas, não completaram a jornada. Stella Lago que ainda tem um longo caminho pela frente. 
Maíra Gerótica Rangel, uma menina com problemas de gente grande... Confesso que, de cara, a quis como amiga mas tinha a incerteza do tempo que jogava contra. E jogava bem sujo. Mas como tudo na vida passa, passou e vc ficou. E floresceu novamente. 
Adriana Franco ... francamente! Uma figura em forma de gente, uma mãe maravilhosa, uma MULHER... Vc me ensinou a auto permissão. Então, PERMITA-SE! 
Juntas, atravessamos momentos turbulentos, enfrentamos nossos medos e receios e crescemos. Colocamos a mão na massa e fizemos a nossa história. 


Agora, desarmadas, temos a opção de permanecer como meras espectadoras da vida que segue. Ou podemos fazer acontecer...
Priscilla Sarah - aprendiz de cozinheira.








Nenhum comentário:

Postar um comentário